Shop Mobile More Submit  Join Login
About Literature / Hobbyist Guilherme Prestes Mendes29/Male/Brazil Recent Activity
Deviant for 12 Years
Needs Core Membership
Statistics 361 Deviations 889 Comments 11,027 Pageviews
×

Newest Deviations

Literature
Implosao
implosão
dancem meus amores
minhas dores e as nuas cores
dancem todos nesta roda amante
entre bacantes escondo um prazer pedante
um pedaço de barbante, que uso para segurar meu marte
que estava já cansado, sem júbilo e entusiasmo, perdido nas esquinas de Atalanta
onde comprei doze dúzias de doce de amendoim confeitado em Treze Tílias, o gostinho do Sul
dançam meus olhos
esquecidos de como se dançava esse passo
concebido em um átimo, um doce lapso. um cravo no ouvido e doze grãos no garfo
Se em um rosto intumescido você vê aqui um infarto, no outro pode crer que já estive embaixo
De um beco qualquer de Curitiba, tomando a mais defunta água de loucura, onde diversos pássaros cantantes
Com seus trinados tristes trazem consigo terças muito travadas, que levam as lágrimas ao pequeno trabalhador boêmio dançante
os desafortunados desabrigados
seguem as marés do sexo, onde se escondem
debaixo de
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
I L L U S I O N
I L L U S I O N
o que te construí
foi um castelo
de areia
que se desfez
na primeira lua cheia
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
O Beijo do Mendigo
O Beijo do Mendigo
Eu tenho um amigo
Que disse o seguinte:
"No meio da noite
beijei um mendigo"
Fui pego de susto:
"Você é doente?
Perdeu o Juízo!
Estava carente?"
No que ele responde:
"Naquela noite,
De estrelas e frio
Andava sem rumo
Cachaça e vazio."
"Mortalha noturna
Convite ao chão
Do sagrado profano
Ambiente urbano"
"O negro da noite
Virou meu amigo
Conselho vil
Ninguém mais viu"
Eu tenho um amigo
Que conta o seguinte:
"Não há porque não
beijar um mendigo."
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
Lost Treasures
Lost Treasures
I treasure the moments of days gone
fleeting, unreal, wondrous to behold
yet gloomy as a murky room, dark and cold.
I treasure those moments
so distant but pleasant and
daunting and miserable.
I regret not striking while I had the chance
It is a sin not a crime
which brings zero pleasure to this dark heart of mine
to this dark heart of mine
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 2 2
Literature
Creti c a
Creti(c)a
Os analíticos, ao
vasculhar nossas mentes em tenra idade
alguns dotados de puro despeito
julgam, como só eles são perfeitos.
ora, pois dotados que somos de um parlar
pois a vida que vivemos é dura e só nos resta amar
retratar a tragédia com gracejos
e a angústia em brotos
tortura-me o vil solilóquio
noites e noites em aprumo
debruçado neste monturo
de ódio dissonante, martírio resoluto
sinto refulgir os sentimentos
em obra prematura
não buscamos renome
buscamos memória
buscamos a nós mesmos
em todos
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
A resposta
ó gênio
morre em mim a resposta
desisto da retorta
no ombro, o silêncio encosta;
mantém o que importa.
não há gosto mais amargo
do que a falsa vitória
esta razão que embriaga
na chama ilusória
se ainda olha no espelho e vê somente a glória
se o que rouba o teu sono é o medo da pergunta
e a palavra maldisposta
nos meus ombros, seu silêncio é a melhor resposta.
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
A minha sina, a lei.
A minha sina, a lei
A sombra pervade a alma
descortinando os cabelos negros
me desbaratina
é, eu sei, é a minha sina
este rufião torpe, resfolegando em meu seio
o balão cujo lastro arrasta e contorce-se, vivo
arrasta-me mais para o fundo,
este anseio por amores incompreendidos
é como caminhar em pedra lisa
temendo escorregar no riacho
escolher entre dois caminhos
arrepender-se, mas não mudar de lado
uso, para propósitos inescrutáveis
a desculpa quase divina e inefável
sinto
a sina em meu corpo
deletério
dipsomaníaco
doutrinado e predisposto a errar
erro em meus caminhos e não sei mais voltar
esta virtude vil que me consome é a que me faz andar
galgar tortuosos trechos
me desfazer em pedaços
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
Untitled
Você pode não sonhar
Se te jogarem um balde de água fria
Nos seus planos inocentes
Engula o orgulho e pense
Pois os conselhos são sementes
Valiosas demais para se jogar fora
Quando germinarem crescerão em árvores nuas
Frias e sem frutos
Ou apenas aja e transforme este átimo
Num impulso e jogue-as fora mesmo
Porque
defenestrar algo que te machuca
É prazeroso
Prazer que não podes ter
Não deves temer
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
O Obvio Ululante
o óbvio ululante que pulula nas mentes humanas
as rãs nadam
e as águas voam
o professor ensina e
os alunos aprendem
o que é dito
as pessoas dizem
o que não é dito
não é escancarado
alguns pensam que deveria sim,
ser dissecado
a sociedade afoga e afaga
silencia
mutila e esmaga
o teimoso não aprende
nunca
ele é aluno do professor que educa
o teimoso teima
e bate o pé
é curioso demais
ele não quer que o mutilem
nem silenciem
ele quer dignidade e
um pouco de ar
ele ama a utopia
e vislumbra o além do mar
construir um navio
e fugir para lá
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
nao funcional
não funcional
escolha o previsível
momento ordinário - amiúde
suba ao altar
com seu troféu de eloquência
e solte o verbo de escárnio
mudando a letra e o tom
um lamuria
no ar
um escarbo ver
ter vir ler lir
eu lero a lira monto
o lero de
ser vira
eu queiro o queijo porem nao
liro eu estra go o cometa eu des
governo o mun
do das tre vas onde vo
ce dis tor ce toda a can ção
ful mi na da pelo trevo
ver so ver me lho
vendi do es pe lho
a fra g
men to s a ri mar
des to ar
deste ar o que nada
é tudo despeito mudo
meu peito
descansa o peito mudo em seu leito
de vime
o aterrorizado poeta engole sua última refeição
e segue ao cadafalso resignado
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
raptame
rapta-me
leva-me para teu cativeiro
onde passarei dias em silêncio
aprendendo a ouvir
não tenho desejo nem fetiche
apenas cansaço
escuto o trinado da aurora
dos gordos sabiás treinados
leva-me ou
mergulharei no mar
em sono profundo
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
luademel
madrepérola
de nácar brilhante
ornato de sereia
dentro de uma concha
seu formato elusivo
encantece o olhar
anoitece n'agua um
brilhante gotumar
das anêmonas, a anemonar
e desembarcam as sereias
dançando loucas ao luar
nutrindo paixão secreta
pelo artista dos setemar
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
partido
couraça partida
corpo de couro carapaça
couraça despedaçada
enterrada e soterrada de escombros
do último dia lá fora
aquela noite fria mas agradável
naquele canto escuro
e daquele sorriso torto
gélido e vazio
porque esqueceu-se de quem era
e de quem nunca foi
de quem nunca deveria ter sido
um amigo
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
Mae da Lua
Mãe da Lua
em uma negra noite
somente alguém a gritar
e tão alto gemia
que os transeuntes paravam a perguntar:
- quem grita assim na noite fria?
o fitar da lua
imóvel em pedra
uma índia nua
respira
o que se foi, foi
não volta jamais
e o coração ferido
suspira seus 'ais'
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
Saia.
Saia.
Saia.
Saia.
Saia justa,
Saia rodada,
Apenas saia.
Saia.
Saia.
Saia,
E saia vermelha
Saia rendida
Saia, apenas.
Saia daqui
                    E com um suspiro, saí.
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0
Literature
Untitled
I think I am beyond
The darkest of darkness
I think I am beyond
the
It is only me and I
Hand in hand on the road to high
I am no further a metaphor
All the dreams
Shattered in thousand
They lay in pieces
put some salt on my wound
I have savored the moment
and it felt nice
to spit on the hands
of those who had stolen
a morsel from my pie
:iconGuilan:Guilan
:iconguilan:Guilan 0 0

Favourites

Activity


implosão

dancem meus amores
minhas dores e as nuas cores
dancem todos nesta roda amante
entre bacantes escondo um prazer pedante
um pedaço de barbante, que uso para segurar meu marte
que estava já cansado, sem júbilo e entusiasmo, perdido nas esquinas de Atalanta
onde comprei doze dúzias de doce de amendoim confeitado em Treze Tílias, o gostinho do Sul

dançam meus olhos
esquecidos de como se dançava esse passo
concebido em um átimo, um doce lapso. um cravo no ouvido e doze grãos no garfo
Se em um rosto intumescido você vê aqui um infarto, no outro pode crer que já estive embaixo
De um beco qualquer de Curitiba, tomando a mais defunta água de loucura, onde diversos pássaros cantantes
Com seus trinados tristes trazem consigo terças muito travadas, que levam as lágrimas ao pequeno trabalhador boêmio dançante

os desafortunados desabrigados
seguem as marés do sexo, onde se escondem
debaixo de cada lua cheia e das praças escuras
e eu aqui, pequena fortuna, perdido em cada vitral da sua retina
I L L U S I O N
o que te construí
foi um castelo
de areia
que se desfez
na primeira lua cheia
O Beijo do Mendigo

Eu tenho um amigo
Que disse o seguinte:
"No meio da noite
beijei um mendigo"

Fui pego de susto:
"Você é doente?
Perdeu o Juízo!
Estava carente?"

No que ele responde:
"Naquela noite,
De estrelas e frio
Andava sem rumo
Cachaça e vazio."

"Mortalha noturna
Convite ao chão
Do sagrado profano
Ambiente urbano"

"O negro da noite
Virou meu amigo
Conselho vil
Ninguém mais viu"

Eu tenho um amigo
Que conta o seguinte:
"Não há porque não
beijar um mendigo."
Lost Treasures

I treasure the moments of days gone
fleeting, unreal, wondrous to behold
yet gloomy as a murky room, dark and cold.
I treasure those moments
so distant but pleasant and
daunting and miserable.
I regret not striking while I had the chance
It is a sin not a crime
which brings zero pleasure to this dark heart of mine
to this dark heart of mine

deviantID

Guilan's Profile Picture
Guilan
Guilherme Prestes Mendes
Artist | Hobbyist | Literature
Brazil
shock
Interests

Comments


Add a Comment:
 
:icondaredevinho:
daredevinho Featured By Owner Mar 26, 2017  Hobbyist General Artist
feliz aniversário!!!!!!
Reply
:icondaredevinho:
daredevinho Featured By Owner Mar 26, 2016  Hobbyist General Artist
feliz aniversário gui!
Reply
:iconguilan:
Guilan Featured By Owner Mar 27, 2016  Hobbyist Writer
muito obrigado dare-devin
Reply
:icondaredevinho:
daredevinho Featured By Owner Mar 28, 2016  Hobbyist General Artist
hoje é o meu tá?
Reply
:iconguilan:
Guilan Featured By Owner Apr 23, 2016  Hobbyist Writer
feliz niver dare!!
Reply
(1 Reply)
:iconmasophell:
Masophell Featured By Owner Feb 24, 2016  Hobbyist General Artist
MUITO OBRIGADO por me acompanhar cara, sério msm.
Reply
:iconguilan:
Guilan Featured By Owner Feb 29, 2016  Hobbyist Writer
dá nada ... kk no meu tempo dar watch era tipo um "friend" como no fb
Reply
:iconmasophell:
Masophell Featured By Owner Mar 1, 2016  Hobbyist General Artist
Não compara com fb não cara... Coitado do DeviantArt. Kkkk
Reply
:icondaredevinho:
daredevinho Featured By Owner Mar 26, 2014  Hobbyist General Artist
O meu tumorrou t?
Reply
:iconguilan:
Guilan Featured By Owner Apr 19, 2014  Hobbyist Writer
happy birthday atrasado.
Reply
Add a Comment: